Última hora

Última hora

Jornada de luto na Rússia

Em leitura:

Jornada de luto na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Na Rússia um misto de dor e revolta toma conta das famílias que viram a tragédia bater-lhes à porta.

As inundações no sudoeste do território provocaram 171 mortos e as autoridades decretaram uma jornada de luto para esta segunda-feira, dia em que decorrem as cerimónias fúnebres.

“Quando falamos com as pessoas atingidas pela tragédia é um bocado hipócrisia dizer-lhes que temos de procurar responsáveis porque este tipo de acontecimentos podiam ser prevenidos e esses que nada fizeram, deviam ser castigados e todos devem ajudar como podem os que agora precisam”.

“Ninguém se importa com o que se passa, como sempre. Eles têm o hábito de fazer figas para que as coisas não aconteçam e ficam à espera que nada aconteça. Desta vez não funcionou”.

As inundações, sem precedentes registadas este fim de semana na costa do Mar Negro, devastaram numerosas habitações na localidade de Krimski, onde os habitantes afirmam que a cidade foi arrasada por uma onda de sete metros.

O que todos querem saber é de onde surgiu esta vaga gigante. Se da abertura de uma albufeira ou se foi provocada pela chuva.

Um responsável pelos Recursos Hídricos reconheceu que houve descargas, mas rejeita que possam ter sido a causa da catástrofe.

As criticas aos membros do governo são muitas mas nesta altura as atenções voltam-se mais para a limpeza e recuperação das habitações destruidas.