Última hora

Última hora

Ecofin fecha acordo sobre Espanha e avalia Grécia e Chipre

Em leitura:

Ecofin fecha acordo sobre Espanha e avalia Grécia e Chipre

Tamanho do texto Aa Aa

Em vez de 2013, Espanha vai ter até 2014 para baixar o défice para os 3% por cento do PIB, mas o governo de Madrid vai ter de aplicar medidas de austeridade, subindo o IVA e cortando em subsídios sociais e pensões.

Reunidos em Bruxelas, os ministros das Finanças da zona euro também chegaram a acordo sobre a recapitalização da banca espanhola.

“Obtivémos um acordo global sobre o conteúdo do memorando, a assinar no dia 20. Os empréstimos serão canalizados para um fundo especial de reforma dos bancos, criado pelo Estado espanhol, e haverá condições vantajosas tais como um alargado período sem pagar juros, sendo que mais tarde serão cobrados a uma taxa muito baixa”, explicou o governante espanhol, Luis de Guindos sobre as decisões tomadas pelos representantes dos 17 países da moeda única.

“Os ministros estão satisfeitos com os acordos para a ajuda à Espanha, na madrugada de terça-feira. De bom humor, discutem agora outros temas como os mecanismos de protecção dos bancos em futuras crises financeiras”,realça a correspondente da euronews em Bruxelas, Natasha Richardson-Vikulina, em referência à flexibilização dos fundos de resgate, que começou a ser contestada por alguns países do Norte.

Na agenda do Ecofin, que reúne os ministros das Finanças de toda a UE, está também a avaliação de duas visitas recentes da troika.

“O caso de Chipre é semelhante ao da Grécia, e precisamos de mais dados sobre o processo de recapitalização. Vamos ter esses numéros disponíveis muito em breve”, afirmou a ministra da Áustria, Maria Fekter.

Os ministros das Finanças decidiram também prolongar o mandato do presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, que terminava em Julho, mas este deverá deixar o cargo no final do ano.