Última hora

Última hora

Olmert condenado em caso menor de corrupção

Em leitura:

Olmert condenado em caso menor de corrupção

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça israelita condenou o ex-primeiro-ministro Ehud Olmert por corrupção e ilibou-o de outras duas acusações que pesavam contra si.

O tribunal distrital de Jerusalém absolveu Ehud Olmert de acusações de suborno e de processamento de falsas viagens ao exterior e condenou-o por uma acusação menor, a de ter aceitado favores de um antigo associado quando era ministro.

Ex-líder do partido centrista Kadima, teve que renunciar do cargo de primeiro-ministro a 21 de setembro de 2008, depois de a polícia recomendar o seu indiciamento numa série de casos que marcaram a sua carreira política.

Um segundo julgamento por alegadamente ter aceite subornos, enquanto presidente da Câmara Municipal em Jerusalem, para facilitar a construção de um grande complexo residencial, na cidade está ainda por fazer.

Olmert, de 65 anos, está a ser julgado desde setembro de 2009 em três processos que a imprensa israelita classificou do maior caso de corrupção da hsitoria política de Israel.

O 12º chefe de Governo de Israel, Ehud Olmert chegou ao poder em março de 2006 em substituição de Ariel Sharon, o homem forte da direita nacionalista, vítima de um derrame cerebral.