Última hora

Última hora

Afeganistão: Mulheres contra execução feminina

Em leitura:

Afeganistão: Mulheres contra execução feminina

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de uma centena de afegãos, na maioria mulheres, manifestaram-se, esta quarta-feira, em Cabul. A turba protestou contra o avolumar dos atentados aos Direitos Humanos no país. O mais recente foi a execução de uma mulher, acusada de adultério.

As manifestantes pretendem que o governo tome medidas e que os culpados sejam punidos.

“Queremos que o governo acompanhe de modo sério este processo, do assassinato de uma mulher, e que leve os culpados a tribunal”, exige uma mulher.

Outra afegã assegura que “todos os dias estes atos de violência e estas mortes estão a a acontecer cada vez mais e queremos que o governo tome medidas sérias para acabar com isso!”

A vítima, uma mulher de 22 anos, foi executada a tiro, perante a assistência de mais de cem homens.

Durante a execução foram recitados versículos do Corão, que condenam o adultério.

O assassinato aconteceu numa pequena aldeia, na província de Parwan, a cerca de cem quilómetros a norte de Cabul.