Última hora

Última hora

Grécia: Pensionistas reclama que não podem pagar bens essenciais

Em leitura:

Grécia: Pensionistas reclama que não podem pagar bens essenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Quinta-feira em Atenas e mais uma manifestação nas ruas.

Desta vez são os reformados que protestam contra a redução das pensões e a introdução de novos impostos.

Com cartazes com palavras de ordem contra as medidas de austeridade, os pensionistas reclamam que devido aos cortes, que tiveram início em 2010, não conseguem pagar os bens essenciais.

“Comecei a trabalhar em 1965 e nunca parei, desde então. Agora, depois de 47 anos a fazer descontos, estamos a ser punidos e não temos o suficiente para comer e para pagar a conta da eletricidade. Ainda por cima querem que paguemos. Como se pode pagar alguma coisa quando não se tem nada?”, pergunta um pensionista grego.

“Não consigo pagar os meus medicamentos! O que posso pagar com 400 euros? Como posso pagar novos impostos? Não falo apenas por mim mas por todo o país que se está a fundar, não sou a única. Sou idosa e qualquer dia parto, mas o que vai ser dos nossos filhos? Estão a acabar com tudo!” exclama esta reformada.

A manifestação acontece depois de se saber que a taxa de desemprego, no país, atingiu novos recordes em abril. Os últimos dados confirmam que
22,5 por cento da população ativa está desempregada.