Última hora

Última hora

Parlamento russo aprova criação de "lista negra" na internet

Em leitura:

Parlamento russo aprova criação de "lista negra" na internet

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar dos protestos, a Duma aprovou esta quarta-feira o projeto de alteração da “Lei da Informação” russa, que autoriza a filtragem de sites da internet e prevê a criação de uma “lista negra” de páginas online.

O governo russo defende que as novas regras, que devem entrar em vigor a 1 de novembro, vão servir sobretudo para proteger as crianças da pornografia e da pedofilia.
Mas os responsáveis dos meios de comunicação online garantem que vão servir apenas para controlar a informação que circula no país: uma nova vaga de censura.
Principalmente porque não foram revelados os moldes em que vai ser feito o controlo, nem que entidade o vai fazer.

Ilya Dronov, responsável do Livejournal na Rússia considera que “não interessa a lei ou o motivo porque um site entra na lista negra. O que é imporante é saber como esta lista é implementada. Tecnologicamente, parece que funciona da mesma forma que na China, por exemplo, ou no Cazaquistão onde o Livejournal fechou porque tinha tinha um blogue que criticava o governo local.”

Como forma de protesto, por exemplo, a versão russa da enciclopédia digital Wikipedia suspendeu, na terça-feira, o acesso ao site.
Os dois gigantes da internet no país- o motor de busca “Yandex” e a rede social “VKontakte” também se juntaram à contestação e mudaram os logotipos, como se tivessem sido censurados.