Última hora

Última hora

França: governo ataca plano de supressão de empregos da PSA Peugeot Citroën

Em leitura:

França: governo ataca plano de supressão de empregos da PSA Peugeot Citroën

Tamanho do texto Aa Aa

O governo socialista francês enfrenta a primeira crise social, depois do grupo PSA Peugeot Citroën ter anunciado planos para suprimir oito mil empregos e fechar uma das fábricas no país.

O governo criticou fortemente o anúncio, questionando não só a atuação do construtor automóvel, como a do anterior executivo conservador.

O ministro da Indústria perguntou “porque razão, no ano passado, a Peugeot distribuiu 250 milhões de euros em dividendos aos accionistas e o anterior governo não fez nada? Porque é que a Peugeot comprou as suas próprias acções por 199 milhões?”. Arnaud Montebourg frisou que se tratou de “operações financeiras de conveniência, não para o investimento ou a melhoria da competitividade. Agora é preciso responder a estas questões”.

O plano de supressão de empregos é superior a todas as iniciativas do mesmo tipo durante a crise de 2008 e 2009, em todos os setores de atividade em França.