Última hora

Última hora

Novos protestos contra detenção de grupo russo "Pussy Riot"

Em leitura:

Novos protestos contra detenção de grupo russo "Pussy Riot"

Tamanho do texto Aa Aa

A detenção prolongada do grupo de punk russo “Pussy Riot” continua a motivar protestos um pouco por todo o país.

Uma manifestante, envergando a roupa do grupo musical, realizou uma crucifixação simbólica em São Petersburgo para denunciar um processo motivado por questões políticas.

A ativista foi detida pela polícia, acusada de perturbar a imagem da cidade.

O protesto ocorre depois de vários grupos de rock internacionais terem intervido em favor das três cantoras russas que incorrem numa pena de 7 anos de prisão por vandalismo.

O grupo tinha ocupado a catedral de Moscovo em Fevereiro para protestar contra o apoio da igreja ortodoxa a Vladimir Putin.

Desde então que as três jovens se encontram detidas à espera de julgamento, tendo iniciado uma greve de fome na semana passada contra as condições de detenção.

O comissário dos direitos humanos russo indignou-se ontem contra a detenção prolongada que motivou já uma queixa ao tribunal europeu dos Direitos do Homem e em breve, ao secretário geral das Nações Unidas.