Última hora

Última hora

Clinton não consegue convencer militares egípcios

Em leitura:

Clinton não consegue convencer militares egípcios

Tamanho do texto Aa Aa

Nem a pressão norte-americana parece fazer ceder o conselho militar egípcio.

No segundo dia de visita ao Cairo, Hillary Clinton reuniu-se com o marechal Hussein Tantaoui para voltar a apelar a uma saída de cena dos militares do poder político.

Mas, horas depois do encontro, Tantaoui voltava a afirmar que o poder no Egito não pode estar concentrado nas mãos de apenas um grupo, em alusão à irmandade muçulmana.

“Nós apoiamos a democracia, mas a democracia significa mais do que eleições. Significa que a maioria protege os direitos das minorias. E aqui no Egito queremos proteger e fazer progredir os direitos de todos os egípcios, homens e mulheres, muçulmanos e cristãos”, afirmou Clinton.

A secretária de estado norte-americana tenta assim fazer a mediação entre os dois campos, depois de se ter reunido ontem com o novo presidente Mohamed Mursi.

Apesar da vitória dos islamitas nas legislativas e presidenciais, os militares continuam a influenciar a política do país, após a dissolução do parlamento em junho e a anulação de um decreto presidencial de Morsi para cancelar a medida.