Última hora

Última hora

Portugal e Grécia a braços com graves incêndios florestais

Em leitura:

Portugal e Grécia a braços com graves incêndios florestais

Tamanho do texto Aa Aa

O continente europeu continua a ser pasto das chamas. As situações mais graves registam-se em Portugal e na Grécia.

Em Portugal, os incêndios florestais que lavram desde quarta-feira na ilha da Madeira e no Algarve, em Tavira, são os que mais preocupam os bombeiros e populações locais, estando a ser combatidos por centenas de operacionais.

Na Madeira o presidente do Governo Regional afirmou que cerca de 15 casas foram destruídas pelos diferentes fogos que deflagraram na ilha e que estão a ser combatidos por 250 bombeiros e 50 viaturas, onde se inclui um dispositivo de reforço de 83 homens que chegou à ilha num avião C-130 da Força Aérea para auxiliar as autoridades.

Em Tavira mais de 400 operacionais, 127 veículos e seis meios aéreos combatiam ao fim da tarde de quinta-feira um incêndio que se mantém ativo com quatro frentes.

Na Grécia, um incêndio florestal perto de Keratea, 40 quilómetros ao sul de Atenas, obrigou à evacuação, por precaução, de uma colónia de férias e um convento.

Uma centena de bombeiros, apoiados por sete aviões, dois helicópteros bombardeiros e 36 veículos luta contra as chamas, mas a tarefa é complicada pelos ventos fortes.

Os bombeiros tentam também impedir a progressão de um grande incêndio em campos e florestas longe do porto de Patras, no Peloponeso, no sul do país. Importantes forças permanecem mobilizadas no local para combater as chamas propagadas por ventos violentos.