Última hora

Última hora

Síria: ONU "derrotada" pelo veto russo e chinês

Em leitura:

Síria: ONU "derrotada" pelo veto russo e chinês

Tamanho do texto Aa Aa

A ONU arrisca-se a ser a grande derrotada no conflito sírio depois de Rússia e China terem vetado ontem, pela terceira vez, uma resolução para impor sanções a Damasco.

Face ao impasse, criticado pelo próprio Secretário Geral da ONU, vários diplomatas pedem uma mobilização urgente do “grupo de amigos da Síria” que reúne mais de 100 nações.

Reunido em Roma com o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano, o presidente do Conselho Nacional Sírio, Abdulbaset Sieda, afirmou que: “a situação não pode continuar a arrastar-se. A Rússia está a apoiar o regime sírio com armas, tanques, artilharia, rockets e aviões que são utilizados para matar pessoas. E para além disso, continua a dar proteção política ao regime através do Conselho de Segurança das Nações Unidas”.

Depois do chumbo das sanções, o Conselho de Segurança vai voltar a reunir-se hoje para se pronunciar sobre o futuro da missão de observadores internacionais na Síria, cujo mandato expira esta sexta-feira.

Moscovo quer prolongar o mandato dos observadores por mais 45 dias, mas enfrenta agora o veto dos outros países que acusam Rússia e China de se preocuparem mais com os seus interesses internacionais do que com a vida de milhões de sírios.