Última hora

Última hora

Tour de França: Cavendish volta a sorrir, Sky sem limites

Em leitura:

Tour de França: Cavendish volta a sorrir, Sky sem limites

Tamanho do texto Aa Aa

Mark Cavendish bisa no Tour de França. Depois de ter vencido a segunda etapa, o britânico da Sky voltou esta sexta-feira a impor o ritmo no sprint final.

Mais um britânico como protagonista do Tour. O notável trabalho da Sky será ao que tudo indica premiado nos Campos Elísios. Depois de 99 edições sem um triunfo britânico no Tour, Bradley Wiggins e Christopher Froome prometem terminar com a sede de vitórias.

Os dois ciclistas da Sky tiveram uma prestação quase perfeita durante as duras etapas dos Alpes e Pirinéus. Froome ditou o ritmo do pelotão e Wiggins aproveitou as fraquezas dos rivais: Andy Schleck, Cadel Evans e Vicenzo Nibali. O britânico aumentou a distância para os perseguidores no primeiro contrarrelógio, que é grande especialidade de Wiggins.

E antes de chegar a Paris, ainda tem mais um contrarrelógio à disposição. Mas o camisola amarela tem também a agradecer o duro trabalho de outro colega da Sky, Cavendish. O campeão do Mundo de estrada, apontado como um dos favoritos para os Jogos Olímpicos, voltou a sorrir na última etapa de sprint, depois de se ter dedicado à equipa durante a montanha.

Cavendish superou a concorrência do australiano Mattew Goss e do eslovaco Peter Sagan, detentor da camisola verde.

Rui Costa foi o 55º a cortar a meta e é o 18º da classificação geral. O português é o ciclista da Movistar com a melhor classificação no Tour, vencendo a concorrência da estrela da equipa, Alejandro Valverde. Sérgio Manuel Paulinho mantém o 51º da geral.