Última hora

Última hora

Espanha rejeita plano de resgate global

Em leitura:

Espanha rejeita plano de resgate global

Tamanho do texto Aa Aa

A Espanha mantém-se em plena tempestade financeira. Esta segunda-feira, a bolsa de Madrid chegou a estar em forte queda e as taxas de juro das obrigações a dez anos atingiram o valor recorde de 7,5 por cento. O mercado penaliza Espanha face à eventual necessidade de um plano de resgate completo, devido ao risco de bancarrota de seis regiões.

Mas o governo espanhol rejeita a ideia de um plano de resgate do país, para além do da banca, e denuncia o “comportamento irracional” dos mercados.

O ministro da Economia, Luis de Guindos, acrescenta: “Espanha não é o único país afetado. Espanha é neste momento o dique de todas as incertezas que afetam a zona euro, mas ultrapassa o caso espanhol. É sobre o futuro da zona euro que, repito, a curto prazo, só pode ser abordado com determinadas ações muitas específicas”.

Ao mesmo tempo, o Banco de Espanha revelava as suas estimativas para o segundo trimestre. A instituição prevê uma aceleração da contração económica na ordem dos 0,4 por cento.