Última hora

Última hora

Londres 2012: Competir sem bandeira

Em leitura:

Londres 2012: Competir sem bandeira

Tamanho do texto Aa Aa

Guor Marial não poderá representar o seu país nos Jogos Olímpicos, mas nem por isso deixará de participar como atleta independente. O maratonista nasceu no Sudão do Sul, o mais jovem país, independente há pouco mais de um ano, e que ainda não tem Comité Olímpico nacional. Uma condição essencial para ser aceite na família Olímpica.

A guerra levou Marial a abandonar o país com apenas 14 anos, tendo-se refugiado nos Estados Unidos. A sua recusa em representar o Sudão levou o Comité Olímpico Internacional a autorizar a sua participação sob a bandeira Olímpica.

O atleta admite estar emocionado e espera servir de exemplo para os jovens do Sudão do Sul, acrescentando que irá lutar pela glória das pessoas que perderam a vida na luta pela liberdade, 28 das quais eram da sua família.

Conquistado o direito de participar no maior evento desportivo do planeta, Guor Marial debate-se agora com outro problema: obter o passaporte e o visto necessários para entrar na Grã-Bretanha a tempo da maratona.