Última hora

Última hora

Cientistas tornam estrada mais segura

Em leitura:

Cientistas tornam estrada mais segura

Tamanho do texto Aa Aa

Estamos em altura de férias o que, para muitos europeus, significa fazer-se à estrada. Infelizmente, há casos que terminam em tragédia. Todos os anos, contam-se em média 30 mil mortos e um milhão e meio de feridos na União Europeia. Pode a tecnologia tornar a estrada mais segura?

A Croácia, que espera juntar-se à União Europeia no próximo ano, é palco dos testes de um projeto para equipar os carros com um sistema de chamadas de emergência, que permite alertar os socorros automaticamente, salvando vidas potencialmente.

“Este não é um carro qualquer. Está equipado com o sistema eCall, que faz uma chamada manualmente, ou automaticamente, graças a este aparelho colocado no interior do automóvel. Se assistirmos a um acidente do outro lado da estrada, podemos parar em segurança e carregar no botão do eCall”, explica Ante Sarjanovic, gestor do projeto.

O dispositivo faz uma chamada para o 112, número de emergência em toda a Europa. Enquanto o condutor fala com o operador, o aparelho manda as coordenadas GPS, o que permite localizar com exatidão o acidente.

Dar o alerta imediato deve reduzir para metade o tempo de resposta dos serviços de socorro. A ambulância, bombeiros ou polícia podem chegar no espaço de minutos.

Pavao Britvic é coordenador nacional do projeto eCall/HeERO: “As vítimas de acidente podem estar a passar por um grande stresse e muitas vezes não conseguem dizer precisamente onde se encontram. Este sistema contorna o fator humano. O tempo e coordenadas do acidente são enviados automaticamente ao 112, o que evita complicações desnecessárias”.

O Automóvel Clube Croata dá assistência técnica e informação de trânsito aos condutores. O sistema deve ser capaz de prever engarrafamentos e passar por cima das barreiras linguísticas, sobretudo em países como a Croácia, visitada por muitos turistas que não falam a língua.

Os engenheiros estão a trabalhar num sistema pan-europeu, que vai permitir realizar as chamadas, independentemente do país. Os fabricantes de automóveis vão poder integrar este sistema de forma a acionar a chamada de emergência ao mesmo tempo que os airbags, em caso de acidente.

Está prevista para 2015 a instalação de um sistema destes em toda a União Europeia. A presença do equipamento deve mesmo vir a tornar-se obrigatória.

Será que as novas tecnologias poderão também impedir os acidentes, ao evitar as situações perigosas automaticamente? Em Braunschweig, na Alemanha, encontrámos um projeto interessante.

Este carro não precisa de condutor para guiar, nem para acelerar ou travar. Navega de forma autónoma, usando sensores e um sistema que dá o posicionamento exato: “Quando carrego no botão, ligo o modo automático. O carro guia sozinho, procura os obstáculos e, se tem um pela frente, trava sozinho”, explica Jan Schomerus, engenheiro pesquisador em automóveis do Instituto de Sistemas de Transportes.

Os cientistas europeus e fabricantes de carros construíram vários protótipos, com mecanismos de condução integrados que devem fazer a condução do futuro ser mais segura, mais ecológica e mais agradável.

Usam simuladores de realidade virtual para estudar a interação homem-máquina em várias situações na estrada. Um dos maiores desafios para o carro inteligente do futuro é garantir a confiança do condutor nos sistemas automáticos.

O protótipo tem um sistema de copiloto que lê as marcas na estrada até 60 metros, o que permite ao carro andar sozinho na autoestrada sem movimentos bruscos.

“Há ainda muitas questões em aberto. Será suficiente que a máquina cubra um condutor desatento durante 10 segundos ou esse tempo deve ser maior? Será que estas operações se podem fazer com segurança a maior velocidade? Como é que a comunicação entre automóveis vai ajudar nas situações reais de trânsito?” – São algumas das interrogações colocadas pelo engenheiro da Continental responsável por estes testes, Matthias Strauss.

Os sistemas de copiloto inteligentes só vão poder entrar no mercado dentro de alguns anos, mas não há dúvidas de que o avanço nessa direção vai continuar com os cientistas e os fabricantes a juntar os esforços para que a estrada, no futuro, seja mais segura.

http://www.ec.europa.eu/ecall

http://www.haveit-eu.org

http://www.heero-pilot.eu/

eCALL, HeERO and HAVEit projects are co-funded by the European Union