Última hora

Última hora

"Don Giovanni" seduz Verona

Em leitura:

"Don Giovanni" seduz Verona

Tamanho do texto Aa Aa

O poeta alemão E.T.A. Hoffmann chamou-lhe “a ópera de todas as óperas” – “Don Giovanni” de Mozart. Para a edição dos 90 anos, o festival da Arena de Verona trouxe o famoso encenador e realizador Franco Zeffirelli . Um gigante da ópera que já trabalhou com as maiores lendas.

“Estou apaixonada por Zeffirelli e acho que ele está um bocadinho apaixonado por mim também”, diz a soprano Carmen Giannattasio.

Para o baixo-barítono Ildebrando D’Arcangelo, a emoção foi muito grande: “O que me tocou muito foi que, um mês antes de chegar a Verona, recebi um telefonema do mestre Zeffirelli, que me convidou a ir a casa dele, para falarmos sobre a personagem, ver os figurinos e conhecer a conceção que ele tem do Don Giovanni. Penso que nunca tinha recebido um telefonema destes em toda a minha vida, em 23 anos de carreira. Fiquei emocionado”.

Esta foi a ópera que trouxe fama internacional ao baixo-barítono italiano.

Atuar aqui é sempre especial para a soprano italiana Carmen Giannattasio e para o tenor albanês Saimir Pirgu, que têm uma afinidade especial com esta cidade, onde viveram.

“É uma atmosfera que dá medo. O primeiro impacto é ver toda esta gente e ter de cantar “Dalla sua pace”. Ao fim de três ou quatro tentativas habituamo-nos e damo-nos conta de que a projeção da voz continua neste espaço. O canto descontrai-nos e tentamos dar o nosso melhor”, diz o tenor.

“Don Giovanni” é uma história de amor e vingança. Saimir Pirgu representa Don Ottavio, que está perdidamente apaixonada por Donna Anna.

Outra personagem feminina, Donna Elvira, foi deixada por Don Giovanni e sofre com o amor não correspondido: “Adoro a Donna Elvira, talvez porque não está assim tão afastada de mim. É apaixonada, ciumenta, um pouco possessiva. Eu não sou assim tanto. Ela está apaixonadíssima pelo Don Giovanni”, diz Carmen Giannattasio, que interpreta a personagem.

No palco, a atmosfera está carregada de tensão – no elenco, são todos amigos e gostam de divertir-se.

É a primeira vez que esta óepra, escrita em 1787, sobe ao palco na Arena. Mozart escreveu-a inspirado na história de Don Juan, aliás Don Giovanni: Vilão, assassino e grande sedutor.

Ildebrando D’Arcangelo dá-nos a sua visão da personagem: “Hoje, vejo Don Giovanni como alguém que procura preencher um vazio. Este frenesim que ele sente em procurar as mulheres e seduzi-las é um meio de fugir. Penso que Don Giovanni vive em cada um de nós, resta saber de que formas ele se manifesta”.

Nesta reportagem pode ouvir excertos dos seguintes trechos de Wolfgang Amadeus Mozart:

Don Giovanni: “Ah! Chi mi dice mai” “Dalla sua pace” “Mi tradi quell`alma ingrata” “Fin ch´han dal vino” “Riposate, vezzose ragazze!”

Pode ouvir outros excertos das entrevistas (em inglês e italiano) com o baixo-barítono Ildebrando D’Arcangelo, com a soprano Carmen Giannattasio e com o tenor Saimir Pirgu clicando nesta ligação: www.euronews.com