Última hora

Londres 2012: viúvas de atletas israelitas pedem minuto de silêncio "espontâneo"

Em leitura:

Londres 2012: viúvas de atletas israelitas pedem minuto de silêncio "espontâneo"

Tamanho do texto Aa Aa

As viúvas dos desportistas israelitas mortos nos Jogos Olímpicos de 1972 em Munique apelaram a um minuto de silêncio “espontâneo” entre os espectadores da cerimónia oficial de abertura em Londres.

O pedido foi feito depois do Comité Olímpico Internacional ter recusado promover a iniciativa, apesar dos esforços das esposas dos atletas assassinados.

Ankie Spitzer, viúva do então treinador da equipa israelita de esgrima, explica que “o primeiro objetivo era entregar uma petição, feita pela internet e que recolheu 106 mil assinaturas num curto espaço de tempo, de pessoas de 155 países que também acreditam que devemos homenagear a memória das vítimas de Munique”.

As viúvas rejeitam uma homenagem inesperada feita pelo presidente do Comité Olímpico Internacional, sem qualquer representante israelita.

O diretor de comunicação do comité, Marc Adams, disse no entanto que “a tragédia já foi assinalada na Aldeia dos Atletas na segunda-feira” e a cerimónia de abertura “deverá correr como previsto”.

A 5 de Setembro de 1972, a tomada de reféns por membros da organização palestiniana “Setembro Negro”, durante os Jogos Olímpicos de Munique, saldou-se na morte de 11 atletas israelitas, um polícia alemão e cinco membros do grupo responsável pelo sequestro.