Última hora

Última hora

Conferência sobre a SIDA termina hoje

Em leitura:

Conferência sobre a SIDA termina hoje

Tamanho do texto Aa Aa

Meta final da maratona de uma semana na luta contra a SIDA. A 19ª conferência internacional sobre a sida, em Washington, termina esta sexta-feira. Um dos temas em destaque foi a prevenção.

Apesar do arsenal terapêutico desenvolvido nos últimos 20 anos, o preservativo continua a ser a melhor arma contra a transmissão do HIV. “Gostamos de lembrar às pessoas que, de acordo com a ONUSIDA, mais de oitenta por cento das infeções de HIV devem-se a relações sexuais não protegidas”, descreve Joy L. Alegarbes, de uma campanha de prevenção.

Outro combate: o fim das desigualdades no acesso aos tratamentos e a luta contra a discriminação.

“Homossexuais, transexuais, trabalhadores do sexo e toxicodependentes que trocam seringas estão a ficar para trás, em muitos locais do planeta, e têm de lidar com a discriminação e desigualdades terríveis”, considera Gottfried Hirnschall, diretor do departamento de HIV/SIDA da Organização Mundial de Saúde.

“Esta é uma epidemia que os governos e os grupos religiosos não estavam dispostos a enfrentar. Só agora vemos avanços”, admite Paul De Lay, director executivo adjunto do ONUSIDA.

Os progressos na ciência são sinónimo de otimismo na luta contra a pandemia. Mas ainda há muito por fazer.

“Os oradores desta conferência sobre a SIDA, em Washington, tiveram um tom menos sombrio que os especialistas do primeiro encontro em São Francisco, em 1990. Foram feitos muitos progressos desde então. Anualmente, o HIV infeta mais 2,5 milhões de pessoas”, conclui o correspondente da euronews em Washington, Stefan Grobe.