Última hora

Última hora

Oposição síria pede armas ao Ocidente

Em leitura:

Oposição síria pede armas ao Ocidente

Tamanho do texto Aa Aa

Os rebeldes sírios pediram pela primeira vez armas às potências ocidentais, de forma pública e direta.

O chefe do Conselho Nacional Sírio, Abdelbasset Sida, diz que precisa de artilharia pesada para poder combater os aviões e os tanques do exército.

As forças leais a Bashar el-Assad continuam a bombardear e a atacar por terra a segunda maior cidade do país, Alepo, com o objetivo de desalojar os rebeldes, que ocupam vários bairros.

A oposição diz que, se houver um banho de sangue nesta cidade, a comunidade internacional é responsável, já que a hipótese de intervenção militar continua bloqueada no Conselho de Segurança da ONU.

São cada vez mais os sírios a deixar o país com aquilo que podem levar. A Jordânia é o destino para muitos deles. A ONU abriu um campo de refugiados junto à fronteira, para fazer face à onda crescente de sírios a pedir ajuda.

“Nos últimos 16 meses, houve cerca de 142.000 sírios a vir para a Jordânia, como resultado do que está lá a acontecer. A tragédia faz as pessoas pedirem refúgio e a Jordânia é, tradicionalmente, um país que dá refúgio”, diz o ministro jordano dos Negócios Estrangeiros, Nasser Judeh.

A oposição síria anunciou que está a formar um governo de transição, pronto para a queda do regime de Bashar el-Assad.