Última hora

Última hora

Grupo Air France-KLM aperta o cinto

Em leitura:

Grupo Air France-KLM aperta o cinto

Tamanho do texto Aa Aa

A companhia aérea Air France-KLM soma perdas. Os prejuízos de 1.263 milhões de euros no primeiro semestre de 2012, adicionados aos resultados negativos em igual período do ano passado ditam a lei da austeridade.

A segunda companhia aérea europeia está prestes a por em marcha um plano de reestruturação com o sacrifício de 5.122 postos de trabalho até ao fim de 2013, sem recurso a despedimentos.

“A dívida do grupo Air France-KLM era de 2,5 mil milhões de euros no final de 2008, mas em 2011 cifrava-se em 6,5 mil milhões. Se não formos capazes de mudar rapidamente esta trajetória, o futuro do grupo será demasiado oneroso”, diz Jean-Cyril Spinetta, presidente da administração do grupo Air France-KLM.

O grupo implementou medidas de moderação salarial e com as “saídas voluntárias” conta reduzir o número de efetivos. Os sindicatos do setor não estão convencidos.

“Julgamos que o plano será totalmente ineficaz. Simplesmente porque não se inclina para um projeto industrial viável. Na verdade, não responde de forma credível ao impasse económico, comercial e estratégico em que nos encontramos”, denuncia Fabrice Cueille, delegado do Sindicato de Pilotos da Air France.

A Air France-KLM espera que os resultados do plano se comecem a fazer sentir no segundo semestre deste ano.

A companhia aérea conta melhorar em 20% a eficiência económica em 2014.