Última hora

Última hora

Recessão espanhola agrava-se no segundo trimestre

Em leitura:

Recessão espanhola agrava-se no segundo trimestre

Tamanho do texto Aa Aa

A economia espanhola caiu 0,4% no segundo trimestre deste ano, mais uma décima do que o registado no trimestre anterior.

O número já tinha sido previsto pelo Banco de Espanha. O Instituto Nacional de Estatística do país diz que a descida da procura no mercado interno, parcialmente compensada por um aumento das exportações, justifica a contração.

Em termos anuais, o PIB diminuiu 1% entre abril e junho. A inflação anual situou-se em 2,2% em julho, o que representa um crescimento de três décimas relativamente a junho.

O verão adivinha-se ainda mais escaldante, com dores de cabeça adicionais para o executivo.

A piorar o cenário, o Fundo Monetário Internacional prevê que Espanha venha a falhar a meta do défice, ficando nos 7% do PIB em 2012 e nos 5,9% no ano seguinte.

No segundo trimestre o país atingiu o nível mais alto de desemprego desde o fim da ditadura de Franco, na década de 70. A taxa subiu de 24,4 % para os 24,6. Destes 53% são jovens, o que deixa as gerações mais novas sem esperanças de futuro.