Última hora

Última hora

Rússia: Mais de 25 pessoas detidas por se manifestarem em Moscovo e São Petersburgo

Em leitura:

Rússia: Mais de 25 pessoas detidas por se manifestarem em Moscovo e São Petersburgo

Tamanho do texto Aa Aa

Na Rússia, como acontece todos os dias 31, os opositores de Vladimir Putin manifestaram-se para que seja respeitado o artigo 31 da Constituição que garante a liberdade de reunião.

Em São Petersburgo a polícia interpelou nove pessoas que tentaram manifestar-se na Avenida Nevsky.

Em Moscovo, na Praça Trioumfalnaïa, foram interpeladas cerca de 20 pelos mesmos motivos.

Entre os detidos figura o escritor Edouard Limonov.

Também esta terça-feira Alexei Navalny, um dos líderes da oposição russa mais determinados a contestar Vladimir Putin, foi acusado de abuso de confiança e desvio de bens.
Tendo ficado sujeito a prisão domiciliária, incorre numa pena que pode ir até aos 10 anos de prisão.

Por seu lado, as três jovens da banda punk Pussy Riot voltaram ao tribunal para o segundo dia do julgamento em que são acusadas de vandalismo.

Os advogados disseram que o juiz recusou quase todos os pedidos e apelos da defesa.

“Elas já disseram que não compreendem as acusações, e creio que muita gente também não percebe porque foram para a prisão há já cinco meses.
É muito triste que julgamentos como este aconteçam atualmente no nosso país”, disse uma simpatizante da banda.

As Pussy Riot tocaram uma música contra o Presidente russo na catedral ortodoxa de Moscovo.