Última hora

Última hora

Ugandeses temem alastramento do Ébola à capital

Em leitura:

Ugandeses temem alastramento do Ébola à capital

Tamanho do texto Aa Aa

O novo surto de Ébola está a lançar o pânico no Uganda. Pelo menos 14 pessoas já morreram com esta nova epidemia, que está por enquanto concentrada na região de Kibaale, a cerca de 170 quilómetros da capital, Kampala.

O presidente Yoweri Museveni pediu aos ugandeses para terem o máximo cuidado para evitar a infeção. Lançou um apelo para as pessoas evitarem apertar as mãos, ter relações sexuais não protegidas ou fazer enterros clandestinos.

A ministra da saúde, Christine Ondoa, fez um ponto da situação: “Por enquanto, temos 34 casos de trabalhadores do hospital que estiveram em contacto com os doentes. O rastreio ao nível da comunidade está a começar. Penso que o número de casos vai crescer à medida que o rastreio aumenta.

O grande medo é que o surto chegue à capital, o que pode fazer o número de casos aumentar. O Ébola é um vírus altamente contagioso que mata em 90% dos casos: “O simples facto de ouvir a palavra Ébola mete medo. Quando vemos na televisão ou lemos nos jornais que há um surto de Ébola no oeste do país, toda a gente fica com medo”, diz um habitante de Kampala.

O último grande surto no país foi em 2000. Infetou na altura 425 pessoas, das quais mais de metade morreu.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) está a seguir a situação de perto.