Última hora

Última hora

Síria: Observadores das Nações Unidas alertam para escalada de violência

Em leitura:

Síria: Observadores das Nações Unidas alertam para escalada de violência

Tamanho do texto Aa Aa

A escalada de violência na Síria continua longe de abrandar. Perante esse cenário e numa fase em que se aproxima o fim da monitorização no terreno, uma equipa de observadores das Nações Unidas visitou Damasco.

Os capacetes azuis falaram com habitantes de Jaramana, onde um grupo de homens armados terá morto sete pessoas na terça-feira.

“Estamos extremamente preocupados com a situação em todas as frentes. Apelamos a todas as partes para exercerem a maior contenção e estamos a lembrá-las das obrigações ao abrigo do direito humanitário internacional, ou seja, proteger civis, distinguir entre civis e combatentes no conflito”, diz Sausan Ghousheh, porta-voz das Nações Unidas.

Ao mesmo tempo prossegue o êxodo de refugiados, que procuram asilo nos países vizinhos.

Centenas de civis continuam a cruzar as fronteiras com o Iraque, Turquia e Jordânia, todos os dias, a toda a hora.

Na Jordânia, um novo campo na cidade de Mafraq tem capacidade de albergar 150 mil refugiados.

Os que estão alojados no campo de Zaatari, em pleno deserto, dizem que as condições são severas com a falta de água e eletricidade a juntar às temperaturas escaldantes.

A escassos quilómetros da fronteira com a Síria, o exército turco começou a fazer os exercícios com tanques, perante aos receios de que um grupo relacionado com militantes curdos esteja a operar no norte da Síria.