Última hora

Última hora

Londres 2012: Carl Lewis defende superioridade dos Estados Unidos

Em leitura:

Londres 2012: Carl Lewis defende superioridade dos Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

Carl Lewis veio até Londres para acompanhar a performance dos atletas norte-americanos nos Jogos Olímpicos e falou com o correspondente da Euronews, Ali Sheikholesiami.

As pistas de atletismo só têm estreia marcada para sexta-feira, mas o nove vezes campeão olímpico da modalidade já tem um prognóstico.

“Os Estados Unidos foram sempre a nação mais medalhada dos Jogos, mas 2008 foi a China a grande vencedora. A China é atualmente mais forte ou os EUA vão recuperar o estatuto?”

CL: “Será um grande duelo. Os atletas americanos não baixaram o ritmo e continuam a ganhar muitas medalhas. Penso que vamos acabar estes Jogos no topo da tabela como em 2008. Em Pequim ganhamos em número de medalhas, perdemos foi na contagem do número de ouros, mas acredito que com as provas de natação que ainda faltam disputar, os Estados Unidos vão assumir a liderança das medalhas de ouro ou ficar muito perto da China.

E o que é que pensa Lewis sobre o grande duelo das pistas de atletismo entre os sprinters Usain Bolt pela Jamaica e Tayson Gay pelos Estados Unidos?

“Estou muito ansioso por essas provas. A equipa americana deste ano é muito forte. Acho que podemos ganhar medalhas em várias categorias em que nos últimos anos não temos sido protagonistas. Penso que vamos dominar as distâncias curtas e as provas com barreiras. Nas distâncias médias temos melhorado nos últimos anos e as mulheres estão numa forma fantástica. Os EUA vão estar muito bem.”

O grande campeão olímpico dos 100 e 200 metros e do salto em comprimento também comentou a polémica dos estádios e pavilhões vazios em Londres?

“Eu participei nos jogos oito vezes e isso sempre aconteceu. Há muitos bilhetes que são distribuídos pelos patrocinadores e lugares à disposição das federações. O que acontece é que uma família não pode ir esta noite porque o filho está doente, ou decide ir a outra prova porque prefere ver o Phelps. No futuro, a organização vai provavelmente criar um sistema que permitirá detetar os lugares livres à última da hora e distribui-los pelo público. São as pessoas a provocar alguma polémica, porque agora é fácil tirar uma foto com o telemóvel, publicá-la no twitter e fazer um comentário e as críticas começam logo. Isso não acontecia há quatro anos por exemplo.”