Última hora

Última hora

Espanha: Ferroviários fazem greve e Mariano Rajoy insiste na política desagradável

Em leitura:

Espanha: Ferroviários fazem greve e Mariano Rajoy insiste na política desagradável

Tamanho do texto Aa Aa

Em Espanha os sindicatos que convocaram a greve dos ferroviários apontam para uma elevada adesão dos trabalhadores.

O impacto do cancelamento de cerca de 190 das 567 ligações da rede suburbana e interurbana foi sentido especialmente durante a hora de ponta nas ligações mais utilizadas para o centro de Madrid.

“Acho que deviam começar os cortes pelos de cima. Nós, que estamos cá em baixo, teríamos outra reação”, disse uma utente.

Mariano Rajoy defendeu as políticas económicas do seu executivo e insistiu que combater o problema do desemprego requer, primeiro, corrigir o défice e a dívida pública.

“A nossa dívida externa é de mais de 900 mil milhões de euros. Isto obrigou todas as administrações – a administração central, a autonómica e a local – a reduzir os gastos e a tratar de aumentar as receitas. Insisto que isto não é uma opção. Não se pode fazer outra coisa. Não se pode gastar se não houver receitas e também não se pode gastar se não houver empréstimos. Foi isso que nos obrigou a tomar as decisões difíceis que vocês conhecem”, afirmou o Primeiro-ministro espanhol.

O Governo estima que o protesto custará até 4 milhões de euros.

Fontes das duas principais centrais sindicais referem que a adesão rondou os 90 por cento, dentro dos serviços mínimos acordados: 75 por cento dos comboios de alta velocidade, 67 por cento dos interurbanos e 19 por cento dos de mercadorias.