Última hora

Última hora

EUA: Ritmo das contratações não evita subida da taxa de desemprego

Em leitura:

EUA: Ritmo das contratações não evita subida da taxa de desemprego

Tamanho do texto Aa Aa

A taxa de desemprego nos Estados Unidos subiu ligeiramente em julho, contra todas as expectativas e apesar do ritmo das contratações ter sido o melhor em cinco meses.

Segundo o Departamento do Trabalho, no mês passado foram criados 163 mil postos de trabalho. Um número acima das previsões e o mais elevado desde fevereiro.

Mas a chegada de jovens e o regresso de outras pessoas ao mercado laboral levou a taxa de desemprego para os 8,3 por cento, mais uma décima face ao mês precedente. Há mais de três anos que a taxa está acima dos oito por cento, o que não se registava desde o final dos anos quarenta.

Os dados fazem agora aumentar a pressão sobre a Reserva Federal. Os economistas esperam uma terceira ronda de flexibilização monetária, já em setembro, para impulsionar a economia antes das eleições presidenciais.

A criação de emprego registou-se no setor privado, sobretudo na área alimentar, bebidas e produção industrial. Mas a fragilidade no mercado laboral está a afetar o consumo, o motor da maior economia do mundo.