Última hora

Última hora

S&P corta notação de 15 bancos italianos

Em leitura:

S&P corta notação de 15 bancos italianos

Tamanho do texto Aa Aa

A agência de notação financeira Standard and Poor’s cortou, esta sexta-feira, a notação de 15 bancos italianos.
 
Inalterada ficou a nota dos líderes de mercado UniCredit, Intesa Sanpaolo e Mediobanca.
 
A Standard and Poor’s justifica a decisão com “os elevados riscos de crédito para a economia italiana e para os seus bancos” e disse, ainda, que a Itália está a enfrentar uma recessão mais longa e mais profunda do que o antecipado e que, por isso “a vulnerabilidade dos bancos italianos aumentou”.
 
O corte da Standard and Poor’s surge dois dias depois de o primeiro-ministro italiano, Mario Monti, ter afirmado que a Itália não vai precisar de resgate financeiro e que necessita, apenas, de mais “tempo” por parte dos mercados.
 
Na quinta-feira, o presidente do Banco Central europeu, Mario Draghi disse que o BCE está preparado para comprar dívida soberana, mas que essa medida está condicionada a um eventual pedido de ajuda de Espanha e Itália ao fundo de resgate.
 
O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, abriu, esta sexta-feira, a porta a essa possibilidade, aguardando conhecer as condições impostas pelo BCE.