Última hora

Última hora

Rebeldes sírios afirmam que reféns iranianos são Guardas Revolucionários

Em leitura:

Rebeldes sírios afirmam que reféns iranianos são Guardas Revolucionários

Tamanho do texto Aa Aa

É de cima que vem a maior ameaça para as forças rebeldes, que lutam para manter a resistência em Alepo. Os aviões de caça e os helicópteros sobrevoam constantemente os bairros do sul e da parte este da cidade, onde se concentram as barricadas insurgentes. São esses os ataques mais mortíferos, numa altura em que mais de 20 mil soldados fiéis a Bashar al-Assad estarão a cercar a cidade, numa mobilização que pode anteceder a grande ofensiva sobre o segundo maior centro urbano da Síria.

Em Damasco, as tropas do regime garantem que voltaram a assumir o controlo da cidade, depois de, alegadamente, terem conseguido expulsar os rebeldes de Tadamon, o bairro que se tinha tornado no bastião dos combatentes da oposição na capital.

As autoridades sírias declararam estar a fazer os possíveis para resolver o sequestro dos 48 peregrinos iranianos, intercetados por um grupo armado, este sábado, depois de visitarem um santuário xiita. No entanto, o movimento rebelde garante que não se trata de peregrinos, mas sim de membros dos Guardas Revolucionários do Irão.