Última hora

Última hora

Reforma compulsiva para generais turcos acusados de conspiração

Em leitura:

Reforma compulsiva para generais turcos acusados de conspiração

Tamanho do texto Aa Aa

Ao fim de quatro dias de Conselho Militar, o presidente turco, Abdulllah Gul, aprovou a reforma compulsiva de 55 generais e almirantes, 40 dos quais detidos por acusações de conspiração contra o governo.

No ano passado, os quatro comandantes da cúpula militar da Turquia apresentaram a demissão, depois do encarceramento de centenas de oficiais, suspeitos de planear a queda do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan e do seu executivo de inspiração islâmica. Há também jornalistas, advogados e políticos envolvidos no processo, acusados de participar no que terá sido uma tentativa de assegurar a secularidade turca.

Tudo isto delapidou o aparelho militar do país, sempre a braços com a questão curda e mobilizado para a longa fronteira com a Síria, sendo Erdogan um dos principais críticos do regime de Bashar al-Assad.