Última hora

Última hora

Tottenham, um ano depois dos motins

Em leitura:

Tottenham, um ano depois dos motins

Tamanho do texto Aa Aa

Foi há um ano e, em Tottenham, os vestígios dos motins ainda estão bem presentes. Não muito longe do Estádio Olímpico, esta parte de Londres vive no rescaldo de uma tensão que demora a dissipar.

Os tumultos, que se espalharam por toda a Inglaterra, começaram no bairro de Haringey, onde o proprietário de um restaurante confirma que tem havido muito mais policiamento. No entanto, ressalva, “nada mais mudou. As pessoas aqui ganham muito pouco. Muitos não têm trabalho, nem nada que fazer. É por isso que acabam por se dedicar a atividades ilegais nas ruas.”

A violência rebentou depois da morte de Mark Duggan, um homem de 29 anos abatido pela polícia em circunstâncias muito pouco claras. Entre pilhagens, vandalismo e confrontos com as autoridades, a destruição atingiu proporções impensáveis. Agora é tempo de reconstruir e ver o lado positivo, como uma residente local, que afirma que tudo está mais calmo, que “as coisas se estão a recompor lentamente” e que “vão melhorar muito”.

O plano de revitalização de Tottenham prevê a criação de 5 mil empregos, novos serviços e edifícios, num investimento inicial de mais de 50 milhões de euros.