Última hora

Em leitura:

Grupo armado mata 16 guardas egípcios antes de tentar entrar em Israel


Egipto

Grupo armado mata 16 guardas egípcios antes de tentar entrar em Israel

O novo presidente egípcio promete retomar o controlo da península do Sinai.

Mohammed Morsi reagiu desta forma ao ataque perpetrado por um grupo de homens armados contra um posto fronteiriço perto de Rafah, que matou 16 elementos das forças de segurança egípcias, antes de tentar entrar em Israel.

O incidente, atribuído pelo Egito a “jihadistas” vindos da Faixa de Gaza, aumentou a tensão na região.

Depois de matarem os soldados egípcios, os atacantes apoderaram-se de dois veículos blindados e tentaram atravessar a fronteira com Israel em Kerem Shalom. Uma das viaturas explodiu e a outra foi destruída pela aviação hebraica. O Exército israelita diz ter morto vários atacantes.

O Hamas, que controla a Faixa de Gaza, já condenou o ataque.

A passagem de Rafah, única ligação entre o território egípcio e a Faixa de Gaza para milhares de palestinianos, foi encerrada por tempo indefinido pelo Egito.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Curiosity chega hoje a Marte