Última hora

Última hora

Egito: Funerais dos soldados mortos no Sinai realizam-se com protestos

Em leitura:

Egito: Funerais dos soldados mortos no Sinai realizam-se com protestos

Tamanho do texto Aa Aa

Os funerais de 16 soldados egípcios, mortos num ataque no fim de semana no Sinai, perto das fronteiras com Gaza e Israel, realizaram-se esta terça-feira no leste do Cairo. A cerimónia teve depois honras militares.

Durante os funerais foram ouvidas palavras de protesto contra o Presidente islâmico egípcio e contra a Irmandade Muçulmana, por terem boas relações com os palestinianos do Hamas, que controlam a Faixa de Gaza e que, alegadamente, terão ajudado os autores do ataque.

“Gostava de dizer aos egípcios que acabem com este silêncio. As nossas crianças estão a ser mortas nas fronteiras. Abrir os corredores e os túneis está a levar para Gaza o nosso petróleo e a nossa comida” afirmava uma mulher que participou nos funerais.

De acordo com as autoridades egípcias, 35 homens armados atacaram um posto fronteiriço egípcio e mataram os 16 soldados. Os militares egípcios acusam os palestinianos do Hamas de terem ajudado os homens armados a fugir.
Por isso exigem o encerramento dos túneis. Mas caso aceite esta exigência, o Presidente Mohamed Morsi pode entrar em conflito com a Irmandade Muçulmana, que apoia o Hamas.