Última hora

Última hora

Londres 2012: O fim de um reinado, novas glórias e novas desgraças  

Em leitura:

Londres 2012: O fim de um reinado, novas glórias e novas desgraças  

Tamanho do texto Aa Aa

Terminou o reinado de Elena Isinbaeva no salto à vara. A russa, dupla campeã olímpica e híper favorita, contentou-se com a medalha de bronze, depois das vitórias em Atenas e Pequim.
 
A nova rainha é a americana Jenn Suhr, que saltou 4,75 metros. A mesma marca conseguiu a cubana Yarisley Silva, que ficou com a medalha de prata.


 
Glórias
 
Outro dos reis do dia foi o dominicano Félix Sánchez, ao ganhar a medalha de ouro nos 400 metros barreiras, repetindo o triunfo conseguido nos jogos de 2004, em Atenas.
 
Venceu à frente do norte-americano Michael Tinsley e do porto-riquenho Javier Culson. O britânico Dai Greene,  favorito do público da casa e campeão mundial em título, ficou em quarto. 
 
Nos 400 metros lisos, Kirani James venceu a medalha de ouro para Granada.
 
É a primeira medalha da história para este pequeno arquipélago das Caraíbas. James, campeão do mundo em título, fez 43,94 segundos, mais de meio segundo de avanço sobre Luguelin Santos, da República Dominicana, que consegue também um feito histórico para o país, minutos depois do ouro de Félix Sánchez.


 
Quedas
 
Este décimo dia dos Jogos Olímpicos foi marcado por novas glórias, mas também por carreiras caídas em desgraça.
 
O doping fez aquela que é a maior baixa, até agora, nos Jogos Olímpicos, com a exclusão do campeão em título dos 50 quilómetros marcha, o italiano Alex Schwazer.
 
Schwazer foi impedido de viajar para Londres, depois de ter acusado positivo à EPO num controlo antidopagem. Fica assim deitada por terra a maior esperança italiana de ganhar uma medalha de ouro no atletismo.
 
O atleta admitiu ter tomado a substância proibida e anunciou que iria pôr um ponto final na carreira.
 
Outro atleta olímpico foi suspenso por uso de substâncias proibidas. Neste caso, não se trata de doping propriamente dito, mas de canábis.
 
Um judoca norte-americano, Nicholas Delpoppolo foi expulso por ter acusado esta droga num controlo à urina. A canábis está na lista das substâncias proibidas pelo Comité Olímpico Internacional. 
 
Atletas lusos
 
Finalmente, terminando este diário, uma palavra sobre os atletas portugueses em prova: Na canoagem, a dupla Emanuel Silva e Fernando Pimenta conseguiu o apuramento para a final do K2 1000 metros, com um terceiro lugar das meias-finais. A final vai decorrer na quarta-feira de manhã.
 
Nos 3000 metros obstáculos, Clarisse Cruz não conseguiu melhor que a décima primeira posição. A
prova foi ganha pela russa Yuliya Zaripova.
 
Nos 400 metros barreiras, também em femininos, Vera Barbosa ficou-se pela primeira série. Acabou no sétimo lugar, traída pelo cansaço nos últimos metros.