Última hora

Última hora

Síria: Demissão do primeiro-ministro intensifica violência

Em leitura:

Síria: Demissão do primeiro-ministro intensifica violência

Tamanho do texto Aa Aa

A notícia da deserção do primeiro-ministro do governo de Bashar al-Assas, fez disparar a violência na Síria. Vídeos amadores recolhidos no terreno, denunciam as batalhas em crescendo nas ruas.

Na cidade de Aleppo, a maior do país, os tiros são uma constante. Os militares fiéis a Bashar Al-Assad atacaram com força bélica os rebeldes, que controlam uma boa parte de Alepo há alguns dias.

Os confrontos acentuaram-se também em Idlib, no noroeste da Síria. É a reação violenta das forças governamentais face à acusação do antigo primeiro-ministro de que o regime de Bashar Al-Assad “é terrorista e assassino”.

Idlib é uma das cidades mais emblemáticas da Síria, por ter sido um dos centros da revolta em 2011 contra Bashar al-Assad. A população resistente em Idlib foge como pode das balas e das bombas. Entre os rebeldes, as baixas acentuam-se.

Também na pequena cidade de Talbiseh, próximo de Homs, ainda no noroeste da Síria, os bombardeamentos têm sido intensos. As explosões sucedem-se e as colunas de fumo aglomeram-se. O cenário não é muito diferente em Zabadani, a 45 quilómetros de Damasco.

Bashar al Assad, entretanto, recebe esta terça-feira a visita de responsáveis do Irão, país que se assume neste momento como um dos maiores apoios internacionais do atual regime sírio.