Última hora

Última hora

Modelo de negócio do Standard Chartered está ameaçado

Em leitura:

Modelo de negócio do Standard Chartered está ameaçado

Modelo de negócio do Standard Chartered está ameaçado
Tamanho do texto Aa Aa

Para lá das perdas já registadas na bolsa, as acusações de transações ilegais com o Irão podem sair ainda mais caras ao Standard Chartered. Em causa está o lucrativo modelo de negócio do banco britânico.

A autoridade bancária de Nova Iorque ameaça retirar a licença, pondo em causa o acesso a transações internacionais em dólares, que são a base de trabalho do banco.

O Standard Chartered rejeita grande parte das acusações e o analista James Bevan defende que “o mercado está mais virado para a hipótese de uma multa. Mas só será possível ter uma ideia clara a partir de 15 de agosto, quando o Standard Chartered encontra a autoridade nova-iorquina.

O banco é acusado de ter violado as sanções impostas ao Irão, com os dirigentes bancários a questionarem a competência dos norte-americanos para determinar o que poderiam ou não fazer.

Em Londres, contesta-se sobretudo o facto da autoridade de Nova Iorque ter avançado sozinha com a investigação. Mas há mesmo quem fale de uma conspiração contra a City, face aos recentes problemas judiciais do Barclays e do HSBC nos Estados Unidos.