Última hora

Última hora

FAO alerta para crise alimentar

Em leitura:

FAO alerta para crise alimentar

Tamanho do texto Aa Aa

Aumentam os riscos de uma nova crise alimentar mundial: o aviso é da FAO, Agência da ONU para a Agricultura e Alimentação, que constatou um aumento de 6% no índice de preços em julho, após três meses de queda.

A tendência de subida deverá manter-se.

Devido à seca, os Estados Unidos deverão registar as piores colheitas de cereais em 24 anos. Em julho, o preço do milho subiu 23%. O trigo subiu 19%, face às previsões da produção russa e do consumo mundial. E o açúcar aumentou 12%, depois das chuvas no Brasil terem afetado a colheita de cana-de-açúcar.

Já os preços da carne e os dos produtos lácteos mantiveram-se quase inalterados.

Tendo em conta as condições climáticas desfavoráveis às colheitas em três continente, os preços do petróleo e as especulações, a FAO deixa um alerta contra eventuais restrições às exportações.

A agência da ONU evoca os riscos de nova crise alimentar, como em 2007/2008. Na altura, os elevados preços da alimentação arrastaram 44 milhões de pessoas para a pobreza extrema e originaram motins em vários países.