Última hora

Última hora

Seita islâmica russa mantinha dezenas de crianças em celas sem luz

Em leitura:

Seita islâmica russa mantinha dezenas de crianças em celas sem luz

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas descobriram setenta membros de uma seita islâmica que viviam num “bunker” subterrâneo, na cidade de Kazan, sem qualquer contacto com o mundo exterior há mais de uma década.

O grupo incluía 27 crianças, mantidas em celas sem luz natural e sem aquecimento. Muitas nasceram em cativeiro e nunca tinham visto a luz do sol até à descoberta das autoridades.

A procuradora adjunta de Kazan explica que os quartos onde estavam as crianças “eram celas sem luz ou ventilação, na cave escavada por debaixo do edifício” onde viviam os membros da seita.

Apesar de não terem sido efetuadas detenções, as crianças foram transferidas para um orfanato e os pais foram acusados de abuso de menores. O fundador da seita, o antigo clérigo sunita Faizrakhman Satarov, foi acusado de negligência.