Última hora

Última hora

A nova arma do ciberespaço chama-se Gauss

Em leitura:

A nova arma do ciberespaço chama-se Gauss

Tamanho do texto Aa Aa

As chamadas ciberarmas têm agora um novo elemento: chama-se Gauss, provavelmente em honra do matemático alemão, e é um vírus informático que já atingiu dezenas de milhares de pessoas no Médio Oriente.

Líbano, Israel e territórios palestinianos registaram ataques a sistemas bancários, afetando transações, por exemplo, violações de contas de mail, entre outros.

O Gauss foi identificado pelo gigante russo de segurança informática, Kaspersky Lab. Um dos seus responsáveis, Vitaly Kamluk, afirma que se trata de “um vírus que tem muito em comum com o Flame, partilhando o mesmo código-base”. Segundo Kamluk, não há dúvida de que “os autores são os mesmos”, sendo também sabido que o Flame estava ligado ao famoso Stuxnet, conhecido pelo ataque a instalações nucleares do Irão.

As especulações sobre a origem do Stuxnet, que muitos atribuíam aos Estados Unidos e a Israel, e as supostas ligações a este novo vírus, fazem com que, veladamente, se fale noutro exemplo de ciberespionagem motivada por interesses nacionais.