Última hora

Última hora

Julien Assange conhece hoje decisão do Equador

Em leitura:

Julien Assange conhece hoje decisão do Equador

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão entre Londres e Quito está ao rubro por causa de Julien Assange. O governo do Equador anunciou para esta quinta-feira a decisão sobre o pedido de asilo político do fundador do WikiLeaks, ao mesmo tempo que denunciou a pressão vinda da Grã-Bretanha.

Segundo o governo equatoriano, as autoridades britânicas terão ameaçado tomar de assalto a embaixada do país em Londres. O ministro dos Negócios Estrangeiros, Ricardo Patiño não tardou a responder:

“Hoje recebemos da parte do Reino Unido a ameaça expressa e por escrito de que poderiam assaltar a nossa embaixada em Londres se o Equador não entregar Julien Assange. Queremos deixar absolutamente claro que nós não somos uma colónia britânica e que o tempo das colónias já terminou”.

A ameaça viola a Convenção de Viena, mas Londres pode invocar uma lei de 1987 que lhe permite levantar a imunidade a uma embaixada em solo britânico.

A Grã-Bretanha quer extraditar Assange para a Suécia para responder em tribunal por agressão sexual. Assange teme que a justiça sueca o extradite para os Estados Unidos que pretendem julgá-lo pelos documentos publicados no Wikileaks.

É grande a expetativa. Qualquer que seja a decisão do Equador, nada garante que as autoridades britânicas deixem Assange sair do território.