Última hora

Última hora

Massacre na África do Sul choca o mundo

Em leitura:

Massacre na África do Sul choca o mundo

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 36 mineiros sul-africanos foram abatidos a tiro pela polícia. O número foi avançado pelo sindicato dos trabalhadores, vítimas daquele que já foi considerado o maior massacre na África do sul desde o fim do Apartheid, no início da década de 90.
 
Os confrontos entre a polícia e os operários das minas de platina que se manifestavam na cidade de Marikana, a 100 quilómetros de Joanesburgo,
terminou mal esta quinta-feira.
 
Cerca de 3000 trabalhadores iniciaram na sexta-feira uma greve que foi considerada ilegal pela empresa britânica proprietária da mina.
 
Os mineiros reivindicam aumentos salariais e recusavam desmobilizar, apesar de terem sido alvo de várias pressões.
 
Mas ninguém esperava um desfecho como este. A polícia tinha prometido por fim aos protestos e foi o que fez depois de abrir fogo sobre um grupo de manifestantes.
 
No local estavam câmaras de televisão e as imagens correram mundo.
  
As autoridades sul-africanas ainda não explicaram o que levou a polícia a disparar sobre os mineiros.