Última hora

Última hora

Clã libanês afirma ter número suficiente de reféns para pressionar Exército Livre da Síria

Em leitura:

Clã libanês afirma ter número suficiente de reféns para pressionar Exército Livre da Síria

Tamanho do texto Aa Aa

O clã libanês que sequestrou duas dezenas de sírios, um saudita e um turco, em retaliação ao rapto de um dos seus membros em Damasco, anunciou ter parado com os sequestros. O clã afirma ter atualmente um número suficiente de reféns para pressionar os elementos do Exército Livre da Síria que raptaram o membro da sua família.

Entretanto o presidente do Conselho Nacional Sírio, composto por várias fações da oposição ao regime de Damasco, apelou aos revoltos para pararem com os raptos de cidadãos libaneses. Abdulbaset Sieda sublinhou que estes atos “não servem a revolução”.

A maioria dos revoltosos sírios é de confissão sunita, enquanto o regime de Bashar al-Assad se apoia na seita alauita que é uma variante do xiismo. O clã libanês Meqdad pertence à comunidade xiita que recebeu durante muitos anos o apoio de Damasco. Na quarta-feira vários reinos sunitas do Golfo Pérsico ordenaram aos cidadãos para abandonar o país.

A tensão registada no Líbano levou, na quarta-feira, um voo da Air France, com destino a Beirute, a mudar de rota. Mas a escassez de combustível obrigou o comandante a aterrar na capital síria para reabastecer. A tripulação chegou a perguntar aos passageiros quanto dinheiro tinham na carteira, porque em Damasco não aceitam cartões de crédito. A situação acabou por resolver-se e o avião descolou rumo ao Chipre ao fim de duas horas.