Última hora

Última hora

Manifestante italiano: "primeiro a saúde, depois o trabalho"

Em leitura:

Manifestante italiano: "primeiro a saúde, depois o trabalho"

Tamanho do texto Aa Aa

O governo italiano quer a todo o custo evitar o encerramento da maior empresa de transformação de aço europeia.

Os ministros do Desenvolvimento Económico e do Ambiente reuniram-se, esta sexta-feira, com responsáveis da siderúrgica localizada em Taranto.

Em cima da mesa, os custos associados às operações de limpeza da região e as alternativas para tornar a unidade mais amiga do ambiente.

A elevada concentração de dioxinas levou a justiça a ditar o encerramento de uma parte da fábrica.

Esta sexta-feira, centenas de manifestantes pediram, uma solução definitiva que ponha fim ao aumento anormal de casos de cancro e de doenças respiratórias.

“Primeiro a saúde, depois o trabalho é isso que defendemos” refere um homem.

“A cidade está cheia de pessoas, como eu, a fazer quimioterapia e a lutar contra o cancro. Somos vítimas da poluição” afirma uma mulher.

A empresa Ilva está a dividir a população de Taranto, no sul de Itália. No início de agosto, milhares de operários saíram à rua para defender a manutenção dos postos de trabalho.