Última hora

Última hora

Rússia amordaça oposição e acusa Kasparov de morder polícia

Em leitura:

Rússia amordaça oposição e acusa Kasparov de morder polícia

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas não dão tréguas à oposição.
Depois da detenção e perseguição dos membros do grupo punk Pussy Riot, a polícia interrogou hoje o opositor Gary Kasparov.

O antigo campeão do mundo de xadrês é acusado de ter mordido um polícia. Um delito passível de uma pena até 5 anos de prisão.

Kasparov afirmou hoje estar inocente, “estou a preparar duas queixas para iniciar um processo judicial. A primeira contra os polícias que me detiveram e espancaram. A segunda contra o polícia que me apresentou esta queixa ridícula contra mim”.

Segundo a polícia, Kasparov teria mordido um agente durante a interpelação do opositor na sexta-feira, durante uma manifestação de apoio ao grupo Pussy Riot.

Uma versão desmentida por vários vídeos que circulam na internet e mostram a forma como o político é agredido pela polícia.

Na sua conta twitter, Kasparov, afirma, “lamentar que o polícia tenha ferido a mão ao bater-lhe na cabeça”.

O interrogatório do opositor ocorre no dia em que as autoridades lançaram uma operação em Moscovo para deter os restantes membros do grupo Pussy Riot.