Última hora

Última hora

Apple: hegemonia para durar ou fim de ciclo à vista?

Em leitura:

Apple: hegemonia para durar ou fim de ciclo à vista?

Tamanho do texto Aa Aa

Ao registar a maior capitalização bolsista de sempre nos Estados Unidos, a Apple voltou a atingir mais um marco histórico.

Não só porque bateu o recorde só antes atingido pela concorrente direta Microsoft, mas também porque é mais um nos muitos êxitos conquistados nos últimos anos.

Em 1999, mais precisamente na sessão de 30 de dezembro, a Microsoft registou uma capitalização de mercado de praticamente 621 mil milhões de dólares, o que corresponde a 538 mil milhões de euros. 13 anos mais tarde a Microsoft foi destronada pela Apple cuja capitalização é atualmente de 623 mil milhões de dólares, cerca de 505 mil milhões de euros.

O analista Oliver Roth considera que a companhia informática norte-americana está ainda a beneficiar dos louros conquistados pelo defunto Steve Jobs.

“Há 15 anos a companhia estava praticamente falida. Chegou Steve Jobs e fez da Apple o que ela é hoje. Existem alguns receios em relação ao sucessor Tim Cook. Ainda temos que esperar para ver se se justificam porque para já a Apple ainda está a beneficiar com as ideias e com o fantasma de Steve Jobs.”

Para além dos milhões de adeptos da marca da maçã, também os mercados esperam com alguma ansiedade pelo dia 12 de setembro, data de lançamento do novo iPhone, produto que é responsável por mais de metade das vendas globais da Apple.

A companhia conta também lançar um iPad mais pequeno para fazer face à concorrência, ideia que nunca foi do agrado de Steve Jobs.

Será que a hegemonia da Apple vai continuar ou será que os mercados vão em breve assistir ao fim de um ciclo? Os próximos meses serão determinantes.