Última hora

Última hora

Regresso de Basescu arrisca-se a inflamar crise política na Roménia

Em leitura:

Regresso de Basescu arrisca-se a inflamar crise política na Roménia

Tamanho do texto Aa Aa

Traian Basescu vai regressar à presidência da Roménia mesmo depois de ter sido derrotado no referendo sobre a sua destituição.

O tribunal constitucional invalidou hoje a consulta popular de julho, por falta de participação, uma vez que não atingiu os 50% de quorum exigidos pela lei.

O chefe de Estado resiste assim à ira da população contra as medidas de austeridade e às manobras do novo governo de centro-esquerda para que abandone o cargo.

Para Basescu, “o mais importante da decisão é que esta permite reinstaurar o funcionamento da democracia e em segundo lugar, permite recuperar a credibilidade do país”.

Mesmo reconhecendo irregularidades nas listas eleitorais, seis dos nove juízes do Constitucional rejeitaram as queixas do atual executivo relativas ao facto de que centenas de mortos e emigrantes teriam sido incluídos nas listagens.

O primeiro-ministro romeno, Victor Ponta afirmou que vai acatar a decisão dos juízes, sublinhando a necessidade de enviar uma mensagem de estabilidade ao país.

Desde o mês passado, que Basescu foi substituído interinamente no cargo por Crin Antonescu.

“Apesar da decisão oficial, fica claro que Traian Basescu perdeu a legitimidade”, afirmou Antonescu.

Dezenas de pessoas concentraram-se esta manhã frente à sede do governo para exigir a saída de cena do presidente, antes mesmo da decisão final do tribunal.

Uma imagem que anuncia uma coabitação explosiva entre governo e presidente, num momento em que as medidas de austeridade são uma condição essencial para que o país continue a receber a assistência económica do FMI.