Última hora

Última hora

Último trabalho da jornalista japonesa morta na Síria

Em leitura:

Último trabalho da jornalista japonesa morta na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

As imagens do último trabalho que a jornalista japonesa, Mika Yamamoto, morta em Aleppo, na Síria, realizou foram divulgadas esta terça-feira.

Yamamoto, de 45 anos trabalhava para uma agência de notícias japonesa e estava habituada a estar em zonas de guerra, como o Afeganistão ou o Iraque.
Saiu para uma das zonas onde se têm registado os confrontos mais intensos, em Suleimaniya.

De acordo com o marido e colega de trabalho, que gravou estas imagens, a jornalista acabou por ser atingida por disparos das tropas do regime e não resistiu aos ferimentos.

Entretanto, em Aleppo, os rebeldes garantem que já controlam dois terços da cidade.
Fontes dos serviços de segurança sírios desmentem esta informação e dizem mesmo que o Exército está a progridir lentamente.
Em Damasco, a oposição denunciou a descoberta de 40 corpos numa cave, nos subúrbios da capital. Além
disso, outras 16 pessoas morreram nos bombardeamentos desta terça-feira.