Última hora

Última hora

África do Sul: Assassino de líder racista condenado a prisão perpétua

Em leitura:

África do Sul: Assassino de líder racista condenado a prisão perpétua

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça sul-africana condenou o assassino de Eugene Terre’blanche a uma pena de prisão perpétua. O homicídio ocorreu em abril de 2010. O juiz considerou que o assassinato não teve motivos raciais. Chris Mahlangu era um antigo empregado do dirigente da extrema-direita racista. Para o magistrado, o crime violento ficou a dever-se a um diferendo sobre o pagamento de salários.

No banco dos réus estava também sentado Patrik Ndlovu, menor na altura do homicídio. O tribunal considerou que o jovem não teve nada a ver com o assassinato mas condenou-o a dois anos de prisão com pena suspensa por arrombamento e furto.

Eugene Terre’blanche dirigiu o Movimento de Resistência Africâner que lutou por uma república exclusivamente branca.