Última hora

Última hora

Síria: Cameron ao lado de Obama

Em leitura:

Síria: Cameron ao lado de Obama

Tamanho do texto Aa Aa

Em conversa telefónica com Barack Obama, David Cameron disse que toda a estratégia britânica seria revista caso Damasco recorresse às armas químicas.

Entretanto, ontem as forças sírias lançaram uma vasta ofensiva, apoiada por helicópteros e tanques, na região de Damasco. Os bombardeamentos
foram indiscriminados e as milícias pró-regime atuaram livremente.

Em Alepo, segunda cidade do país, também continuaram os bombardeamentos, que se estenderam a Deraa e Deir Ezzor, de acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A responsável das operações humanitárias da ONU, afirmou que existem cerca de 2,5 milhões de pessoas que precisam de ajuda.

“A situação humanitária piorou desde a minha visita em março. As necessidades mais urgentes são nas áreas da saúde, abrigo, alimentação, água e saneamento.
Existem problemas graves de saúde pública e as escolas estâo a ser utilizadas como abrigos”, disse Valerie Amos.

Devido aos bombardeamentos indiscriminados cerca de 500 crianças foram evacuadas da aldeia de Anadan, a menos de cinco quilómetros de Alepo, para uma escola de Kafar Hamra que lhes serviu de refúgio.