Última hora

Última hora

Noruega: Breivik não reconhece tribunal e não recorre da sentença

Em leitura:

Noruega: Breivik não reconhece tribunal e não recorre da sentença

Tamanho do texto Aa Aa

Anders Behring Breivik manteve a pose provocadora até ao final do julgamento. O assassino de 77 pessoas foi condenado a 21 anos de prisão e não vai recorrer da sentença porque isso seria reconhecer a autoridade do tribunal.

Ao fim de dez semanas de julgamento, a juíza-presidente do tribunal de Oslo, Wenche Elisabeth Arntzen, pronunciou a sentença esta sexta-feira: “Anders Behring Breivik é condenado a uma pena de prisão, de acordo com a secção 39c do código penal, a um máximo de 21 anos e a um mínimo de 10 anos, menos os 445 dias que já cumpriu.”

O réu esboçou um sorriso ao escutar a sentença. Apesar de ser condenado à pena máxima, Breivik poderá ficar na prisão por mais tempo. A lei norueguesa prevê que uma pena possa ser prolongada se o condenado for considerado perigoso para a sociedade.

Quando lhe foi dada a palavra, Breivik afirmou que não iria recorrer da sentença porque isso significaria reconhecer o tribunal. O réu considera este julgamento um processo político promovido pelos partidos multiculturalistas que combate. Breivik tentou ainda pedir desculpa a todos os militantes da extrema-direita nacionalista por não ter conseguido matar mais gente mas o microfone foi-lhe cortado.

No dia 22 de julho de 2011 Breivik matou oito pessoas em Oslo num atentado à bomba contra a sede do governo e depois dirigiu-se à ilha de Utoya onde matou mais 69 pessoas, a maioria adolescentes da juventude do Partido Trabalhista, no poder na Noruega.

A saúde mental de Breivik foi a grande questão que se colocou durante o julgamento. Ao considerá-lo mentalmente são o tribunal pode condená-lo a um pena de prisão.